Sant´ Ana do Livramento

29 de Março de 2017

Deu até capotagem na madrugada

No lapso de tempo entre hora zero e 6h da manhã muita coisa pode acontecer: até capotamento de veículo na BR

Ironias, necessárias, mas à parte, a madrugada de quarta-feira - assim como outras madrugadas de temperatura elevada na avenida João Goulart, a BR, mesmo com operações de fiscalização de trânsito (protagonizadas pela Brigada Militar, Secretaria Municipal de Trânsito e outras instituições) tem, literalmente, registrado de tudo um pouco.

Até automóvel capotando logo após um aclive está acontecendo em um dos locais de maior fluxo de pessoas na vida noturna social da Fronteira da Paz.
Foi o que aconteceu e, no trecho da João Goulart compreendido entre a rua Uruguai e a avenida Tamandaré, logo após a colisão entre dois automóveis, um Ford Focus, quatro portas, cinza claro, placas EPI 9460, de Sant’ Ana do Livramento bateu contra outro veículo, o automóvel cinza claro, quatro portas, marca Renault Sandero, placas FRB 7381, de Rivera, Uruguai.

O Focus, que segundo informações, vinha subindo a avenida, logo após o último aclive (que termina na esquina da rua Uruguai) bateu violentamente, com sua lateral direita contra a traseira, lado esquerdo, do Sandero e o impacto foi tão forte que fez com que o Ford Focus capotasse em plena pista de rolamento da avenida João Goulart, permanecendo de lado até a chegada do guincho.

O eixo traseiro do Sandero ficou torto, a ponto da roda ter sido deslocada para a frente com a força da batida.
Os dois automóveis foram guinchados e outro fato atípico, conforme narrativas de populares apuradas pela reportagem fotográfica, foi de que no momento em que a Brigada Militar chegou para o atendimento da ocorrência, apresentou-se como motorista do Ford Focus uma pessoa diferente daquela que, alegadamente, estaria na condução do veículo no momento do acidente.

Igualmente os tripulantes do Sandero e pessoas que estavam no local chegaram a afirmar que o homem que se prontificou a assumir a situação não era, realmente, quem estava dirigindo o automóvel Focus.

Diante da dúvida e das versões antagônicas entre os envolvidos na ocorrência - e como não aconteceu qualquer tipo de entendimento que pudesse ensejar acordo -, a Brigada Militar tomou as providências de praxe para a liberação da via pública ao fluxo de tráfego normal e todos os envolvidos foram levados até a Delegacia de Polícia Civil de Pronto Atendimento (DPPA) para o registro de um boletim de ocorrência e a apresentação das respectivas versões.

Uma das situações surpreendentes nessa ocorrência foi o fato de que, mesmo ante uma batida violenta e um automóvel tombar de lado, nenhum dos tripulantes do Focus ou do Sandero sofreram de escoriações.


Por: - 29/12/2016 às 9:10

Pesquisar