Sant´ Ana do Livramento

18 de Janeiro de 2017

Bota o jaleco, tira o jaleco

Nova lei em Rivera e suas repercussões: o uso do jaleco por parte de todos os motociclistas locais

Se é lei, é para ser cumprida. E esta lei, que já é antiga, mas foi regulamentada neste ano de 2017, determina que todos os motociclistas da cidade irmã de Rivera, ou mesmo brasileiros e visitantes que circulem por lá, são obrigados a fazerem o uso obrigatório do acessório.
A partir deste mês, a pena de multa para quem não usar o colete é o valor de 450 pesos uruguaios, que é o valor, em média, de dois deles, embora tenham vendedores ambulantes oferecendo o produto no valor de quinze reais.
Segundo reportagem veiculada pela A Plateia en español, no dia 7 de janeiro de 2017, as vendas dispararam entre os dias dois e seis deste mês, sendo vendidas cerca de 400 unidades dos jalecos e de cintas refletivas, número que aumenta a cada dia, haja vista a movimentação no centro da cidade e a constante procura dos riverenses.

Grupo Terremoto

Foi feita uma música em alusão ao uso obrigatório dos jalecos pelo grupo Terremoto, ficando bastante conhecida em ambas as cidades, Livramento e Rivera, e até por pessoas de fora das cidades, tendo a música espalhado-se pelas redes sociais. E a redação do Jornal resolveu entrar na onda e realizou um videoclipe com a música “Bota o jaleco, saca o jaleco”, que está disponível na página do Facebook Jornal A Plateia Livramento, através do link www.facebook.com/aplateia/?fref=nf.

 


Por: Pamela da Costa - 12/01/2017 às 9:32

Pesquisar