Sant´ Ana do Livramento

22 de Outubro de 2017

Supermercados voltam ao centro do debate

Promotor de Justiça rebate afirmações de supermercado e afirma: “apreendemos 2,6 toneladas” em mercadorias

Os mercados já reabriram após fiscalização e aprovação de PPCI (Plano de Prevenção Contra Incêndio), mas o tema continua gerando debates. Desta vez, o Promotor de Justiça José Eduardo Gonçalves se manifestou a respeito da Nota publicada pelo supermercado Righi. Segundo a Nota o supermercado afirma que o seu fechamento se deu exclusivamente pela ausência de PPCI e Alvará de Saúde, contudo, em entrevista, o Ministério Público rebateu esta afirmação e apresentou o Auto de Infração da Unidade da Rua 13 de Maio revelando o conteúdo da fiscalização. Segundo o Auto de Infração havia produtos expostos em desacordo com a indicação dos fabricantes; quanto à temperatura de conservação nos rótulos; produtos alimentícios não provenientes de estabelecimento licenciado; irregular quanto à legislação e ao registro; expor produtos que deveriam estar congelados, mas estavam em fase de descongelamento e alimentos expostos à contaminação. Segundo o promotor foram apreendidas 2,6 toneladas de alimentos que foram descartados com as demais apreensões dos demais estabelecimentos.
O Promotor disse que a sua manifestação se deu pelo compromisso com a verdade e com o consumidor, haja vista que a informação repassada pelo Supermercado contrariava àquilo que na verdade aconteceu durante a operação da Força Tarefa.
Ainda segundo José Eduardo, o objetivo do Ministério Público jamais será criar celeumas ou contendas com empresários e supermercadistas, mas, sim, zelar pela legalidade e saúde dos consumidores. Todos os autos de infração serão analisados e a possibilidade de abrir procedimentos e inquéritos ainda será avaliada pelo órgão.
A reportagem procurou a direção dos  super mercados Righi para comentar o assunto mas as ligações não foram atendidas.

 


Por: Elis Regina - elisregina@jornalaplateia.com - 07/10/2017 às 10:13

Pesquisar